Monday, November 28, 2005

Prémio Nacional de Literatura Juvenil

30ª Edição do Prémio Nacional de Literatura Juvenil
Ferreira de Castro _ 2006

REGULAMENTO
Art. _1
1. - A Associação do Prémio Nacional de Literatura Juvenil Ferreira de Castro, à frente designada com a sigla APNLJFC, foi constituída em 12 de Abril de 1994 com o objectivo de promover este prémio e homenagear o escritor Ferreira de Castro.
Art. _2
1. - Este prémio literário, nas modalidades de poesia e prosa, destina-se a revelar e divulgar novos valores literários, sendo assim um estímulo à capacidade criativa dos jovens portugueses.
Art. _3
1.- O Prémio está dividido em dois escalões etários:
Escalão A, dos doze aos quinze anos;
Escalão B, dos dezasseis aos vinte anos.
2.- O tema dos trabalhos apresentados a concurso é livre em cada uma das modalidades referidas no Art._2.
Art. _4
1. – O concorrente poderá apresentar um número ilimitado de trabalhos e sem limites de número de páginas.
2. - O concorrente deverá entregar:
2.1. - 4 exemplares do seu trabalho escritos em computador, podendo ser identificados ou não com pseudónimo.
2.2. - Por cada trabalho, o concorrente deve enviar, o seguinte:
- Uma fotocópia do Bilhete de Identidade;
- Indicação da morada e n.º de telefone;
- Estabelecimento de Ensino que frequenta se for caso disso.
3. – Os trabalhos devem ser enviado, em envelope fechado, por carta registada e aviso de recepção, para a Associação do Prémio Nacional de Literatura Juvenil Ferreira de Castro (APNLJFC) com sede na Rua Dr. Silva Lima – Lações de Cima, 3720-298 Oliveira de Azeméis, até ao dia 24 de Fevereiro de 2006.
Art. _5
1. - O Prémio será atribuído por um Júri, constituído por:
- Dr.ª Matilde Rosa Araújo
- Dr. António Torrado
- Dr.ª Alice Vieira
Art. _6
1. - As decisões do Júri serão divulgadas a partir do dia 26 de Abril de 2006.
2. – As decisões do júri serão publicadas em jornais locais, regionais e nacionais, bem como no endereço www.prof2000.pt/users/apnljfc
Art. _7
1.- Ao autor do melhor trabalho em poesia e/ou prosa, dentro de cada Escalão etário serão atribuídos os seguintes prémios:
- Obras de Ferreira de Castro.
- Um prémio pecuniário no valor de 375,00 €.
- Uma medalha comemorativa em bronze.
2.- Sempre que o entender, o Júri poderá atribuir menções honrosas.
Art. _8
1. - O Júri poderá deixar de atribuir os prémios, desde que entenda que nenhum dos trabalhos revele qualidade literária suficiente para ser distinguido.
Art._9
1.- À APNLJC reserva-se o direito de fazer publicar os trabalhos concorrentes.
2.- Os exemplares dos trabalhos apresentados não serão devolvidos aos concorrentes, estando reservados todos os direitos de autor à APNLJFC.
Art. _10
1.- O Prémio, uma vez atribuído, será entregue, em sessão pública, ao premiado distinguido ou à pessoa que o represente.
2.- Na impossibilidade do cumprimento do ponto anterior o premiado distinguido poderá levantar o Prémio até final de 2006, na sede APNLJFC.
3.- Em caso de não levantamento do prémio, este reverterá a favor da APNLJFC.
Art. _11
1.- Os casos omissos e as dúvidas de interpretação deste regulamento serão resolvidas pelo Júri.
2.- Das decisões do Júri não haverá apelação.

Wednesday, November 16, 2005

O Contador de Histórias


Afinal ainda se fazem esforços para o desenvolvimento e divulgação da literatura e ainda existem actividades dignas do mais notável louvor. Para quem ainda não conhece, aqui fica a sugestão para dar um saltinho a www.ocontadordehistorias.com.

Já a contar 8 anos, o grupo O Contador de Histórias consegue manter da forma mais estimulante, a tradição já perdida da narração oral. Tudo começou com a leitura de poesia mas neste momento as actividades do grupo estendem-se já a diversas outras actividades, de salientar particularmente as de vertente pedagógica. O programa “A poesia não tem grades” levado a cabo nas prisões de Sintra e de Tires, ou as actividades de animação desenvolvidas nos centros de pediatria dos hospitais em colaboração com a Fundação do Gil, são apenas alguns exemplos das acções do grupo.

Depois de ter estado presente na “Oficina de sobrevivência para pais contadores de histórias”, aqui fica o conselho dos Jovens Escritores a todos os novos autores que se queiram aventurar na literatura infantil. Vale a pena participar nas actividades do grupo, compreender e aprender. Nada como assistir e entender o lado de quem lê para saber melhor como escrever.

Para aqueles que dedicam as palavras a outros campos que não o infantil, vale a pena a experiência pelo conhecimento geral que se adquire. Foi o próprio José Saramago, Prémio Nobel da Literatura, que afirmou que a leitura de contos infantis deveria ser obrigatória para adultos. Para além das lições de vida contidas nos contos infantis, é de salientar ainda a importância das histórias a nível de construção de narrativa e desenvolvimento da imaginação.

O Contador de Histórias continua a organizar Oficinas e outras actividades. Basta aceder ao site e consultar o calendário. Os Jovens Escritores recomendam-no vivamente!

Recursos na Net I (livros e dicionários on-line)

Qualquer escritor é, antes de mais, um bom leitor. Apenas com muita leitura se consegue treinar uma boa escrita. Do mesmo modo, para além de uma biblioteca extensa com os grandes clássicos e outras obras actuais de referência, convém ter-se acesso a enciclopédias e dicionários onde se possam verificar ocorrências, pesquisar figuras da história, ou tão simplesmente encontrar sinónimos ou confirmar a ortografia de uma palavra.
Se tudo isto acarreta um custo um pouco difícil de suportar, a boa notícia é que através da internet se consegue ter acesso a quase tudo... de borla!

Para dar início a uma biblioteca virtual:

www.gutenberg.net/index.shtml
Clássicos da literatura em inglês

http://virtualbooks.terra.com.br/freebook/freebook_portugues1.htm
Extensa biblioteca on-line com a vantagem de diversos clássicos em português

Em português também:
http://www.mundocultural.com.br/biblioteca/index.asp


Informação diversa:

http://web.ipn.pt/literatura/
Intitula-se como “a maior base de dados da literatura portuguesa”. Muita informação de excelente valor.


Dicionários e afins:

http://www.priberam.pt/dlpo/dlpo.aspx
Dicionário de língua portuguesa

www.yourdictionary.com/diction1.html
Em inglês. Dicionários extensos e variados. Desde arte a medicina, gastronomia, cinema, biologia, química, entre muitos outros. Bem organizado. Muita informação.

www.acronymfinder.com
Explicação de acrónimos ou abreviaturas.

www.quotationspage.com
O melhor recurso para citações sobre qualquer assunto e figura.

Prémio Máxima de Literatura



Uma Pedra no Sapato
Filha de mãe solteira, Leonor é uma pedra no sapato da família conservadora e religiosa, dos professores, dos amigos, e até dos psicólogos, que cedo surgem na sua vida. Leonor infringe regras, atreve-se a escolhas temerárias, corre perigos, sofre desaires, sujeita-se a experiências violentas, vive situações-limite. É uma história de amor. Turbulenta. Reflectindo a realidade contemporânea, cheia de contradições. E também uma história de descoberta, não apenas por parte da adolescente mas dos seus próximos, aqueles que querem ir além das aparências.
Depois de ter ganho o Prémio Revelação Máxima em 1994 com a obra ‘Os Pioneiros’, Luísa Beltrão foi mais uma vez homenageada, desta feita com o livro ‘Uma Pedra no Sapato’, da Oficina do Livro, que foi galardoado com o Prémio Máxima de Literatura, nesta que foi a 13ª edição do prémio anualmente levado a cabo pela revista.

A cerimónia de entrega dos prémios decorreu no Hotel Pestana Palace, e para além de Luísa Beltrão, foram distinguidas também Graça dos Santos, com o Prémio Revelação, atribuído à obra ‘O Espectáculo Desvirtuado. O Teatro Português sob o Reinado de Salazar (1933-1968)’, e Luísa Freire, com o Prémio Ensaio, relativo à obra ‘Fernando Pessoa – Entre Vozes, Entre Línguas’.

Os Jovens Escritores aconselham vivamente estas obras e deixam um simples mas sincero agradecimento à revista Máxima pelo esforço mostrado há mais de uma década na divulgação e promoção das obras literárias escritas por vozes femininas.

Wednesday, November 02, 2005

Publique o seu conto!


Depois dos antigos Desafios que a Coolbooks lançou e que resultaram na edição das colectâneas "Contos de Verão" e "Cruzámos os Nossos Olhos em Alguma Esquina...", surge agora o 3º desafio desta colecção.

O Desafio:Criar é um livro que vem ajudar a desenvolver o talento, através de diversos exercícios de escrita e material de estímulo que varia entre a fotografia, a pintura ou até mesmo receitas culinárias. (ver post anterior intitulado Exercícios de Escrita Coolbooks)

No final do livro fica a hipótese de participar num concurso literário em que o prémio é a publicação dos textos vencedores.
Uma excelente oportunidade de aprender, participar e publicar o seu primeiro trabalho!
O livro custa 13,90 € e encontra-o à venda nas livrarias ou em

Exercícios de Escrita Coolbooks

Ninguém pode exercer com sucesso nenhuma arte apenas por ter frequentado aulas sobre o assunto. O talento tem que ser algo inerente sem o qual o artista não tem bases suficientes para se expressar. No entanto, a prática e o exercício são factores fundamentais na aprendizagem e desenvolvimento de qualquer forma de expressão de arte.

Nas próximas linhas ficam alguns exercícios baseados na obra Desafio:Criar da editora Coolbooks.

Boa sorte e muita inspiração!


1 – CORES
Pesquise uma imagem a preto e branco na internet e apoie-se nela para fazer uma descrição baseada nas cores que imagina que teria. O desafio aqui é colorir.

2 – GRAFFITI
Feche os olhos e imagine uma parede com um graffiti colorido. Pense nas frases que lá poderão estar escritas ou naquilo que você gostaria de escrever, em jeito de reivindicação, na parede de uma rua.

3 – FACA NA LIGA
Naquela rua todos se conhecem / É uma rua popular, daquelas que cantam os fados. / É uma rua onde as paixões são levadas ao extremo. / Ontem à noite ocorreu um crime. / Passional, como não poderia deixar de ser.
Vista o fato de jornalista e relate, de forma objectiva, os factos e razões deste crime. Para se inspirar poderá folhear jornais criminais.

4 – A HISTÓRIA DA DAMA DE COPAS
Imagine que é a dama de copas de um qualquer baralho de cartas. Agora tem hipótese de contar a sua história de vida a um jogador de cartas. Tome a palavra.

5 – VOZES
Crie uma personagem na sua cabeça e imagine-a a falar. Descreva a voz em questão. Como recomendação sugere-se que oiça diferentes vozes, de preferência de olhos fechados, de forma a notar várias diferenças muitas vezes subtis.

6 – RECEITAS E COMPANHIA
Pense na sua receita preferida e inclua-a numa rubrica para uma revista feminina intitulada “Receitas com Personalidade”. Crie um texto simples mas rico em sentidos, contribuindo para criar o ambiente da própria refeição.


Mais informações sobre o Desafio:Criar e a editora Coolbooks em www.coolbooks.com.pt